Você está aqui: Página Inicial Corpo Docente Josimar Carneiro

Josimar Carneiro

josimar_carneiro.jpg

Josimar Carneiro é professor de Arranjo da UNIRIO e Doutorando em Música na mesma instituição, é integrante do grupo Água de Moringa, desde a sua fundação em 1989. Atuou também como violonista e arranjador na Orquestra de Música Brasileira, Orquestra de Cordas Brasileiras, Camerata Gama Filho e com diversos artistas da mpb como Ney Matogrosso, Elza Soares, Zé Renato, Jair Rodrigues, Eduardo Dussek e outros. É diretor de musical e autor de trilhas das seguintes peças de teatro:  South American Way (2001/2003) de Miguel Falabella e Maria Carmem Barbosa; Godspell (2002/3) musical de Stephen Scwhartz adaptado e dirigido por Miguel Falabella; Veneza (2003) trilha sonora original para a peça teatral do argentino Jorge Accame com Arlete Salles, Laura Cardoso e Tuca Andrada, e adaptação e direção de Falabella;  O Musical dos Musicais (2003) espetáculo na Sala Baden Powell, estrelado por Bibi Ferreira, Ney Matogrosso e Marília Pera;  Vamos brincar de amor em Cabo Frio (2003) de Sérgio Viotti, sob a direção de Stella Miranda; Geraldo Pereira – um escurinho brasileiro (2004), musical sobre a vida do sambista, escrito por Ricardo Hofstetter e dirigido por Daniel Herz;  A Primeira Noite de um Homem de Terry Johnson (2004) traduzido e dirigido por Miguel Falabella, estrelado por Vera Fischer; Otelo da Mangueira (2005/6) de Gustavo Gasparani, no Teatro Ginástico; Brasil Brasileiro (2005/9) dirigido por Claudio Segovia, atuou como arranjador e músico, nesta superprodução que conta a história do samba e que foi apresentada em Toulouse, Paris, Lyon, Madri, Barcelona, Londres e  Bahrein; Império (2006/7), de Miguel Falabella e Josimar Carneiro. O musical enfoca o período da vinda da Família Real Portuguesa ao Brasil. Com 19 canções originais compostas pelos autores - o espetáculo foi protagonizado por Stella Miranda e Sandro Christopher e contou com elenco de 20 atores e uma orquestra de 15 músicos;  O Areias (2007) musical infantil de Ricardo Conti e Camila França, encenado no Teatro Aula Magna, em Lisboa. Composições originais e direção musical; Divina Elizeth (2008/9) musical de João Falcão no Teatro Frei Caneca em São Paulo e Teatro SESC Ginástico no Rio de Janeiro; Tom e Vinícius - o musical (2008/9), de Daniela Pereira de Carvalho e Eucanaã Ferraz dirigido por Daniel Herz e protagonizado por Marcelo Serrado, Thelmo Fernandes e Guilhermina Guinle; Ary Barroso – Do Princípio ao fim – de Diogo Vilela. Encenado no Teatro Carlos Gomes em 2013. Obteve os seguintes prêmios PRÊMIO SHELL 2008 (SP) – melhor direção musical por Divina Elizeth de João Falcão; PRÊMIO SHELL 2001 (RJ) – melhor direção musical por  South American Way de Miguel Falabella e Maria Carmem Barbosa; PRÊMIO SHARP 1998 – melhor arranjador na categoria música instrumental com o álbum ‘SARACOTEANDO do grupo Água de Moringa; PRÊMIO SHARP 1998 – melhor grupo na categoria música instrumental: Água de Moringa;PRÊMIO SHARP 1990 – melhor disco na categoria música instrumental: Orquestra de Cordas Brasileiras; PRÊMIO SHARP 1989 – melhor grupo na categoria música instrumental: Orquestra de Cordas Brasileiras; PRÊMIO SHARP 1989 – melhor disco na categoria música instrumental: Orquestra de Cordas Brasileiras.